Saiba quais são os cuidados na hora da evacuação

Por Procto em 29/06/2022
Saiba quais são os cuidados na hora da evacuação

Problemas intestinais, constipação, fezes duras, hemorróidas… são vários problemas que podem atrapalhar os pacientes da hora de realizar uma evacuação correta e saudável.

Felizmente, existem vários cuidados com a sua higiene anal e o seu corpo, que você pode seguir, para tornar esse momento mais agradável. Vamos conhecê-los?

Continue a leitura e descubra tudo sobre os cuidados na hora da evacuação.

Evacuação: qual a importância?

O ato de evacuar é essencial para uma boa saúde, já que é um mecanismo de limpeza do corpo.

Isso porque o bolo fecal nada mais é do que o resultado do acúmulo dos resíduos que não são aproveitados pelo corpo de todos os alimentos que consumimos no dia a dia. Ou seja, os nutrientes dos alimentos que consumimos devem ser absorvidos para a nutrição do corpo humano, e o que não serve, será evacuado na forma de bolo fecal.

E você sabia que o intestino é considerado nosso segundo cérebro? Dentro dele, existem várias bactérias essenciais, os lactobacilos, que desempenham uma função essencial: sintetizar substâncias importantes como a serotonina, um neurotransmissor que ajuda no controle do humor.

Cerca de 90% da serotonina é produzida no intestino - e não no cérebro, como se achava. Além disso, também são responsáveis por metabolizar nutrientes, defender o corpo de bactérias ruins e manter o intestino saudável.

Como saber se a minha evacuação está correta?

Existem vários critérios para analisar se a evacuação está correta. Em primeiro lugar, podemos analisar a frequência: uma pessoa deve evacuar pelo menos 3 vezes por semana ou em dias alternados.

O formato e a aparência das fezes também contam. Elas devem vir em forma de “salsicha”, o que significa que o bolo fecal está todo junto e é eliminado de uma vez. Quando as fezes virem em “bolinhas” endurecidas, pode significar quadro de constipação.

Outro fator para analisar é: as fezes que boiam têm mais fibras e, por isso, indicam uma boa alimentação e um organismo saudável. Já quando as fezes afundam, significa que têm poucas fibras.

Agora, na hora da evacuação, ela deve ser precedida por vontade de evacuar, portanto, não deve exigir esforço. Não se deve fazer força ou sofrer para evacuar. Mas vamos falar mais dos cuidados desse momento a seguir.

Quais cuidados tomar na hora da evacuação

Sim, esse momento é muito importante, sendo essencial se atentar para alguns erros que as pessoas cometem nessa hora. Confira:

  • Use um banquinho para apoio dos pés quando estiver sentado no vaso

Na nossa evolução, o ser humano sempre evacuou de maneira agachada. Isso favoreceu com que a nossa anatomia estivesse mais relaxada nessa posição. Vou explicar melhor.

Em volta do reto, existe o músculo puborretal, que é um dos responsáveis por manter a continência fecal e também auxilia na evacuação intestinal - e ele fica mais relaxado quando estamos agachados.

Por isso, a posição sentada prejudica o músculo e pode prejudicar, também, a passagem das fezes. Então, podemos melhorar nossa postura utilizando um banquinho para apoiar nossos pés e os deixar em um nível mais alto, auxiliando o movimento evacuatório.

  • Não leve o celular com você para os momentos de evacuar

O uso do celular favorece que pessoas fiquem por mais tempo sentadas no vaso sanitário.

Isso é ruim porque a posição em que ficamos sentados favorece com que os vasos sanguíneos presentes no ânus fiquem cheios de sangue, deixando a região mais suscetível a sangramentos e dores locais, que pode levar ao agravamento ou desenvolvimento de problemas como as hemorróidas.

O correto é que esse momento seja apenas para a evacuação, dure alguns minutos e que os pacientes não se distraiam durante o ato.

  • O uso de papel higiênico pode não ser a melhor opção

O papel é seco e, quando evacuamos, é natural precisar passar várias vezes pela região anal para nos limpar. Entretanto, isso pode acabar gerando alteração da  sensibilidade na região anal. 

Por isso, uma alternativa é tomar um banho, usar duchas higiênicas ou bidê (tomando os devidos cuidados de higiene) ou lenços umedecidos sem perfume e álcool. Depois, é essencial secar bem, pois o excesso de umidade pode causar problemas como micoses. Outro fator importante, é não aplicar sabonete, diretamente e em excesso, na região anal, no momento da limpeza. Apenas a limpeza com água já é suficiente.

  • Bons hábitos de vida auxiliam uma boa frequência de evacuação

A evacuação é o ato de eliminar o que não foi aproveitado pelo corpo do que ingerimos através da dieta. Por isso, é essencial, também, se atentar a sua alimentação.

Ao ingerir alimentos com fibras, como frutas e cereais; tomar bastante água durante o dia e realizar atividades físicas com periodicidade, você pode conseguir desenvolver uma frequência e qualidade mais saudável para a sua evacuação.

  • Não se deve fazer esforço na hora de evacuar

Fazer força para evacuar é um ato muito perigoso para a nossa saúde anal! Como dito antes, a evacuação deve vir naturalmente, então, quando sentirmos vontade de evacuar, devemos respeitar o nosso corpo e ir ao banheiro naquela hora.

Outro fator é que fazer muita força para evacuar, em algum momento em que você não esteja com vontade, pode ferir a região e trazer vários problemas, que vamos citar agora. 

Quais as consequências de maus hábitos na hora de evacuar?

O ato de não ter um intestino regulado ou prender as fezes com frequência pode trazer vários problemas para a saúde do organismo.

Entre eles, estão o aparecimento de distúrbios anatômicos pélvicos por excesso de força, como retocele, a pressão do reto junto ao assoalho da vagina, gerando um abaulamento em direção a vagina, no caso das mulheres.

Outros problemas também são o desenvolvimento ou agravamento de deslocamentos retais (prolapso retal), dilatação de segmentos colorretais (megacólon funcional) e doenças anais, como hemorróidas, fissuras e até fístulas.

Quando procurar um médico proctologista

Se o paciente realiza os hábitos aqui citados como errados, é essencial ir fazer uma avaliação com o médico proctologista para garantir que a saúde anal esteja em dia e obter as orientações corretas.

Além disso, se sentir sintomas como incômodo ou dores na região ao evacuar, ter muita constipação, diarréia ou alternância entre os dois, a presença de sangue junto às fezes deve procurar um médico, imediatamente, para fazer um check-up intestinal e prevenir de doenças intestinais mais graves, como o câncer de intestino!

Agende uma consulta comigo para podermos cuidar da sua saúde. Estou disponível para tirar todas as suas dúvidas!

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Aguarde..